Foi a primeira experiência de trabalho num hospital público em Moçambique e, quis o destino que fosse na maior unidade sanitária, localizada na capital do país.
Chama-se José Carlos Pinto Barreto Ferreira, Médico Obstetra e Geneticista, de nacionalidade Portuguesa, que durante quatro anos efectivos de trabalho, partilhou sua experiência com outros profissionais de saúde na Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Central de Maputo (HCM).
Dr. José, como amavelmente era tratado no seio dos colegas, chegou a Maputo em setembro de 2016, na companhia de sua esposa, Maria Amélia Paiva, na altura mandatada pelo Governo Português para exercer funções de Embaixadora de Portugal em Moçambique.
Já no nosso país, José integrou uma vasta equipa de profissionais de saúde, tendo juntado o útil ao agradável, fazendo o que mais gosta na vida: salvar vidas.
No exercício das suas actividades, o médico diz ter-se focado mais nas “ecografias obstétricas, um exame de imagem através de ultrassons que permite observar o bebé dentro do útero da mãe e, conhecer seu estado de saúde ao longo da gravidez.
“Fiz tantas ecografias obstétricas de sub-especialidade, ecografias de avaliação da anatomia do bebé, quer do primeiro, segundo e, terceiro trimestre, acompanhando situações de risco maior ao longo da gravidez e, quando necessário fazia também vigilância específica”.
Além das actividades clínicas, o Médico, dedicou suas energias ensinando e partilhando sua experiência e conhecimentos, através de formações que ajudaram a aprimorar as teorias e practicas pré-existentes no seio dos profissionais de saúde.
Diante do sentimento de missão cumprida, José Ferreira mostra-se impressionado pela forma humilde como foi recebido nesta unidade sanitária, o que segundo ele, confirma o velho ditado que defende que o povo moçambicano é bastante carinhoso e acolhedor.
“A experiência que tive aqui foi muita boa em tanto que, posso afirmar com muito orgulho que, de todos os lugares que já passei este foi sem dúvidas, um dos melhores. Gostaria de poder ficar por mais tempo, mas, por motivos óbvios, tenho que regressar, com a promessa de ca um dia voltar. Ficarão saudades do amor das pessoas que aqui encontrei, desde a equipa de profissionais de saúde, os pacientes, amigos, enfim.”
E na hora do adeus, o Médico dá nota positiva ao trabalho desenvolvido pelos seus colegas moçambicanos e afirma que o hospital está no caminho certo, rumo a um profissionalismo de excelência.
E do nosso lado, vão os nossos profundos agradecimentos ao Dr. José Ferreira pela tão rica colaboração.
Desejamos a si e família, um bom regresso a casa, com a esperança de voltarmos a partilhar o mesmo palco, muito em breve.

Leave a Comment